Home Favoritos Donativos RSS
counter

 
sábado, 27 de março de 2010

Matemática na Natureza

A Natureza Pelos Números (Nature By Numbers)
Artistas e arquitectos usaram desde tempos antigos muitas propriedades geométricas e matemáticas: temos alguns exemplos, como o uso refinado das proporções pelos arquitectos do Antigo Egipto, Grécia e Roma ou outros artistas da Renascença como Miguel Angelo, Da Vinci ou Rafael.


Mas o que é mais surpreendente para mim é que muitas destas proporções e desenvolvimentos matemáticos também estão presentes na NATUREZA. Podemos encontrar exemplos incontáveis, mas eu decidi apresentar apenas três deles nesta curta animação: (por Cristobal Vila)

Sequência de Fibonacci

Os números de Fibonacci são uma sequência de números. Começa-se com 0 e 1, e obtém-se o número seguinte somando os dois últimos números da sequência. Através desse procedimento temos então a sequência de Fibonacci:

0,1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55, 89, 144, 233, 377, 610, 987, 1597, 2584, 4181, 6765, 10946…

Na espiral da concha do Nautilus, pode ser percebida a sequência de Fibonacci, pela composição de quadrados com lados de medidas proporcionais aos números da sequência. O primeiro quadrado terá os lados com medida 1, o segundo também, o terceiro terá os seus lados com medida 2, o quarto com medida 5, o sexto com medida 8, etc.

0 comentários:

Postar um comentário





Related Posts with Thumbnails
A origem da vida não é consensual. A evolução dos seres vivos não é consensual. A teoria de Lamarck, a teoria de Darwin, e outras, propuseram a transformação dos seres vivos ao longo do tempo.

Mas o evolucionismo e o darwinismo não explicam de forma satisfatória a complexidade dos seres vivos. A biologia molecular e a biologia celular revelam mecanismos cuja origem os darwinistas nem se atrevem a tentar explicar.


Este blog trata de Design Inteligente, Darwinismo e Teoria da Evolução