Home Favoritos Donativos RSS
counter

 
quarta-feira, 5 de maio de 2010

Dissidentes tratados como defensores de teorias de conspiração

Conspirações para suprimir, manipular e distorcer informações, sem dúvida, ocorrer. A sociedade precisa estar vigilantes para se proteger contra fraudes. Um número crescente de supostas conspirações estão sendo cobertos pela mídia, reflectindo, de alguma forma a integridade dos políticos ou líderes empresariais ou o empreendimento científico. Os teóricos da conspiração são qualificados em apelar para a emoção, as alegações fraseado de uma forma provocativa e promover suas próprias reconstruções de eventos, de modo a capturar a imaginação do público. Ted Goertzel ensaio sobre este tema algumas campainhas de alarme soou quando forneceu quatro exemplos recentes:

"teóricos da conspiração - alguns deles com formação científica - alegaram que o vírus HIV não é a causa da AIDS, que o aquecimento global é uma farsa manipuladora e que os alimentos geneticamente modificados e as vacinas são seguras."

O problema que tenho com isso é que esses casos são exemplos de dissidência dentro da ciência, o que mais pode ser dito sobre as teorias de conspiração associadas. Meu objetivo aqui não é para alinhar-me com todos esses dissidentes (embora em dois dos casos, eu encontro-me em desacordo com o aparente consenso), mas para defender a legitimidade da dissidência dentro da ciência. É vital para a saúde da ciência que os dissidentes têm a oportunidade de investigar, questionar e desafiar o referencial teórico da ciência relevantes para o seu caso, e para testar todas as teorias, por referência aos dados empíricos. O perigo que vejo na análise Goertzel é legítimo que os dissidentes são marginalizados e tratados como o produto da teoria da conspiração. A conseqüência é que a ciência é danificado porque fundamentado argumentos dos dissidentes são re-classificados como "apelos emocionais, as alegações sem suporte e verificadas as especulações".

0 comentários:

Postar um comentário





Related Posts with Thumbnails
A origem da vida não é consensual. A evolução dos seres vivos não é consensual. A teoria de Lamarck, a teoria de Darwin, e outras, propuseram a transformação dos seres vivos ao longo do tempo.

Mas o evolucionismo e o darwinismo não explicam de forma satisfatória a complexidade dos seres vivos. A biologia molecular e a biologia celular revelam mecanismos cuja origem os darwinistas nem se atrevem a tentar explicar.


Este blog trata de Design Inteligente, Darwinismo e Teoria da Evolução