Home Favoritos Donativos RSS
counter

 
quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

A Teoria da Evolução Inteligente

Como "O Mundo da Vida" de Wallace desafiava o Darwinismo

Alfred Russel Wallace's Theory of Intelligent EvolutionSerá publicado brevemente!

Alfred Russel Wallace (1823-1913), co-descobridor da selecção natural, só perdeu o titulo de melhor naturalista inglês do século 19 para Charles Darwin. Mas a sua crença no espiritualismo levou-o a ser ridicularizado e desprezado por muitos, tendo ficado com uma imagem comparativamente obscura e incompreendida. Neste volume Wallace é finalmente autorizado a falar em sua própria defesa através da sua grande síntese evolucionaria "O Mundo da Vida" publicado quase um século atrás, em 1910. Mais do que apenas uma reimpressão de um trabalho quase esquecido, Michael A. Flannery coloca Wallace no contexto histórico. Flannery expõe a agora famosa teoria da evolução de Charles Darwin, classificando-a como pouco mais do que uma cobertura naturalista de um materialismo filosófico extremo vendido como uma novidade pelos radicais de Edimburgo. Por outro lado relata de uma forma agradável o que ele chama da evolução inteligente de Wallace, uma alternativa teleológica exaustiva aos processos estocásticos de Darwin. Embora baseadas em formulações muito diferentes da selecção natural, a disputa Wallace/Darwin apresentada por Flannery mostra um choque metafísico de visões do mundo que é extensivo à teoria da evolução moderna - design e propósito versus aleatoriedade e acaso. Este livro será de grande utilidade para investigadores e estudantes que procuram compreender as raízes históricas e filosóficas de uma controvérsia que permanece actual.


Michael A. Flannery é Professor e Director Associado para as Colecções Históricas na Biblioteca de Ciências da Saúde de Lister Hill, Universidade do Alabama, em Birmingham (UAB). Natural de Cincinnati, Ohio, ele tem um mestrado em biblioteca da ciência na Universidade de Kentucky e um mestrado em história da Califórnia State University Dominguez Hills. Flannery publicou muitos trabalhos em história médica e bioética, ganhando o prestigiado Prémio Edward Kremers em 2001 para "distinção da escrita por um americano" atribuido pelo Instituto Americano da História da Farmácia e pelos Prêmios de 2006 para Publicações Arquivistas e Bibliotecários na História das Ciências da Saúde. Além de suas pesquisas e escrita, ele também ensina a história da medicina para a UAB. Este é seu sétimo livro.

Fonte:

Alfred Russel Wallace (1823-1913), co-discoverer of natural selection, was second only to Charles Darwin as the 19th century’s most noted English naturalist. Yet his belief in spiritualism caused him to be ridiculed and dismissed by many, leaving him a comparatively obscure and misunderstood figure. In this volume Wallace is finally allowed to speak in his own defense through his grand evolutionary synthesis The World of Life published nearly a century ago in 1910. More than just a reprinting of a near-forgotten work, Michael A. Flannery places Wallace in historical context. Flannery exposes Charles Darwin’s now-famous theory of evolution as little more than a naturalistic cover for an extreme philosophical materialism borrowed as a youth from Edinburgh radicals. This is juxtaposed by his sympathetic account of what he calls Wallace’s intelligent evolution, a thoroughly teleological alternative to Darwin’s stochastic processes. Though based upon very different formulations of natural selection, the Wallace/Darwin dispute as presented by Flannery shows a metaphysical clash of worldviews coextensive with modern evolutionary theory itself – design and purpose versus randomness and chance. This book will be of value to scholars and students alike seeking to understand the historical and philosophical roots of a controversy that still rages today.


Michael A. Flannery is Professor and Associate Director for Historical Collections at the Lister Hill Library of the Health Sciences, University of Alabama at Birmingham (UAB). A native of Cincinnati, Ohio, he has a master of science in library science degree from the University of Kentucky and a master’s degree in history from California State University at Dominguez Hills. Mr. Flannery has published extensively in medical history and bioethics, winning the prestigious Edward Kremers Award in 2001 for distinguished writing by an American from the American Institute of the History of Pharmacy and the 2006 Publications Award of the Archivists and Librarians in the History of the Health Sciences. In addition to his research and writing, he also teaches the history of medicine for UAB. This is his seventh book.


Erasmus Press Publications


0 comentários:

Postar um comentário





Related Posts with Thumbnails
A origem da vida não é consensual. A evolução dos seres vivos não é consensual. A teoria de Lamarck, a teoria de Darwin, e outras, propuseram a transformação dos seres vivos ao longo do tempo.

Mas o evolucionismo e o darwinismo não explicam de forma satisfatória a complexidade dos seres vivos. A biologia molecular e a biologia celular revelam mecanismos cuja origem os darwinistas nem se atrevem a tentar explicar.


Este blog trata de Design Inteligente, Darwinismo e Teoria da Evolução