Home Favoritos Donativos RSS
counter

 
terça-feira, 31 de março de 2009

DE ONDE VIEMOS?

Vejam este video:



Tradução do vídeo:

Em 1859 a visão do mundo de um homem mudou tudo.

"O universo que observamos tem precisamente as propriedades que deveríamos esperar. Não há na base nenhum design, nenhum propósito, nada mais do que uma indiferença impiedosa e cega." - Charles Darwin

NA RUA:
  • Não sei!... Estou bastante satisfeita com a explicação da evolução.

  • Sim, realmente acredito que somos descendentes de animais.

  • A evolução é óbvia.

  • O homem não foi criado à imagem de Deus. Deus foi criado à imagem do homem, para que pudéssemos abordar esses assunto de que éramos ignorantes.

  • posso pensar que a grande piada de tudo isto é que antes de haver pés haviam barbatanas, antes de haver pulmões havia guelras. Sabe, faz tudo parte desse processo que nos trouxe ao que somos hoje.

NÃO HÁ DESIGN?

NÃO HÁ PROPÓSITO?

INDIFERENÇA CEGA?

DE ONDE É QUE VIEMOS?

Phillip Johnson (Autor de Ciência):
Ás vezes pergunto-me porque ninguém fala sobre mais nada. Porque este é o assunto mais interessante que existe.
De onde viemos? Como aqui chegamos? O que nos trouxe à existência? Qual é a nossa relação com a realidade como um todo?


Paul Nelson (Filósofo de biologia):
Se olharmos para a enorme diversidade e complexidade da vida, inevitavelmente uma questão se levanta: O que trouxe tudo isto à existência? Foram apenas as forças não direccionadas do acaso e da necessidade? Ou há mais alguma coisa em jogo? Há um propósito? Um plano? Um design? Um projecto com uma causa inteligente?

AONDE É QUE AS EVIDÊNCIAS LEVAM?


Michael Behe (Microbiólogo):
É realmente interessante notar que quanto mais sabemos sobre a vida, quanto mais sabemos sobre a biologia, mais problemas o darwinismo tem que explicar, mais o design se torna aparente.

Dean Kenyon (Bioquimico):
Não temos a mínima hipótese de termos uma origem química evolucionaria, ou mesmo da origem da célula mais simples.

Stephen Meyer (Filósofo de Ciência):
A descoberta das propriedades de armazenamento da informação do DNA e do RNA é um desafio fundamental para todas as teorias materialistas sobre a origem da vida.
O Neo-darwinismo e as suas teorias associadas para a sua evolução química, não vão conseguir sobreviver à biologia da informação, que é a biologia do século XXI.


Jonathan Wells (Biólogo Molecular):
Quando olho para a biologia de uma forma objectiva, sem excluir a possibilidade de design, o design simplesmente se destaca como a explicação mais provável. E é por isso que acredito que é verdade.

Scott Minnich (Biólogo Molecular):
Não podemos explicar estes sistemas pela Lei Natural. E se procurarmos a verdade, e se foram de facto projectados (e temos que ser engenheiros projectistas para os entender) então eu digo, qual é o problema? Sabe, vamos aonde as evidências nos levarem. Sim, isto tem implicações metafísicas profundas, mas se tiver que ser assim, que seja.


Por vários séculos têm-nos dito que o universo não tem consciência da nossa existência. Que existimos numa pequena partícula de poeira num universo enorme. E que o universo não foi projectado para seres como nós.

Jay Richards (Filósofo):
A evidência sugere algo completamente diferente. Sugere que o universo teve um propósito.

Robin Collins (Filósofo de Ciência):
As leis da física equilibram-se de forma a permitir que a vida ocorra. O que temos é um universo, que não só é friamente afinado para que a vida possa ocorrer, mas também tem uma estrutura matemática bela, e uma estrutura tal que nos permite que descubramos essa estrutura.

Guillermo Gonzalez (Astrónomo):
Há qualquer coisa no universo que não pode ser simplesmente explicado pelas forças impessoais da natureza e de átomos que colidem com átomos. E por isso somos levados a procurar algo para além do universo para tentar explicá-lo.

Jay Richards (Filósofo):
Os fundadores da ciência moderna tais como Copérnico, Kepler, Galileu e o próprio Newton acreditavam que o universo era produto de uma mente, que o universo era inteligível para seres como nós porque o próprio universo era o produto de um ser inteligente.

Lee Strobel (Jornalista):
Eu fui treinado no jornalismo e na lei para responder pela verdade. Tive que dar um passo de fé na mesma direcção em que a evidência está a fluir. Não é preciso cometermos suicídio intelectual para chegar à conclusão de que há um designer inteligente, porque hoje a ciência está a apontar de uma forma mais directa e mais poderosa para um criador do que em qualquer outra altura da história do mundo.



Posts relacionados:


0 comentários:

Postar um comentário





Related Posts with Thumbnails
A origem da vida não é consensual. A evolução dos seres vivos não é consensual. A teoria de Lamarck, a teoria de Darwin, e outras, propuseram a transformação dos seres vivos ao longo do tempo.

Mas o evolucionismo e o darwinismo não explicam de forma satisfatória a complexidade dos seres vivos. A biologia molecular e a biologia celular revelam mecanismos cuja origem os darwinistas nem se atrevem a tentar explicar.


Este blog trata de Design Inteligente, Darwinismo e Teoria da Evolução