Home Favoritos Donativos RSS
counter

 
segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

O flagelo bacteriano aplicado à Medicina

Procurar entender o design existente nos mecanismos naturais e biológicos leva a grandes progressos tecnológicos reais, enquanto que as especulações da biologia darwinista continuam a não produzir mais do que mais especulações, a não acrescentar mais senão mais à sua inutilidade para o desenvolvimento da humanidade.

Procurar inspiração no design dos sistemas biológicos pode mesmo levar a grandes avanços no campo da medicina e à solução de várias doenças.

Um dos maiores problemas que havia para desenvolver micro-robôs era a miniatuarização da fonte de energia e do seu sistema de propulsão. Os cientistas foram buscar a resposta para esse problema no sistema de propulsão das bactérias. O flagelo bacteriano, espécie de cauda em forma de saca-rolhas que gira a velocidades relativamente altas e que permite que a bactéria se movimente.

Agora esta microtecnologia está a chegar à medicina e prestes a entrar nas artérias do corpo humano para resolver vários problemas de saúde.

Várias operações cirúrgicas complexas, necessárias para o tratamento de vítimas de AVC, para tratar artérias endurecidas ou para resolver bloqueios no sangue, estão prestes a tornar-se mais seguras. Investigadores da Micro/Nanophysics Research Laboratory da Monash University da Australia dão os últimos retoques no design de micromotores suficientemente pequenos para serem injectados na corrente sanguínea humana.

Vejam:

Micromotores piezoeléctricos

Micromotores suficientemente pequenos para navegar no interior das artérias e das veias do corpo humano podem-se transformar nas mais modernas ferramentas para o tratamento de problemas cardiovasculares, incluindo embolias, enfartes e derrames.

Os minúsculos motores estão a ser desenvolvidos por investigadores da Universidade Monash, na Austrália. Cada micromotor mede 250 micrômetros (um quarto de milímetro) e seu funcionamento baseia-se na energia piezoeléctrica.

Cirurgias com robôs

As cirurgias não-invasivas, ou minimamente invasivas, estão entre as preferidas pelos médicos e pacientes devido aos menores riscos, menor tempo de internamento e maior conforto para o paciente.
Contudo, nem mesmo nesses casos os riscos estão totalmente afastados, principalmente pela dimensão geralmente excessiva dos cateteres e sondas. Em alguns casos, essas cirurgias não são prescritas justamente porque o local a ser operado, como é o caso de certas artérias, não comporta os equipamentos disponíveis.

Micro-robôs com controlo remoto

Esse problema poderá ser grandemente minimizado com robôs miniaturizados, controlados remotamente por meio de ligações sem fios.

Apesar de grandes progressos em novos sistemas de propulsão, os pesquisadores australianos acreditam que os motores ainda representam uma alternativa mais viável e mais fácil de serem adoptados em larga escala.


Tecnologia dos motores

O problema é que parece que a tecnologia dos motores não tem andado no mesmo ritmo que aquela empregada nos demais componentes utilizados na fabricação de robôs.

"Se você pegar um catálogo de produtos electrónicos, irá encontrar todo tipo de sensor, LED, chips e memória etc., que representam a última palavra em tecnologia e miniaturização. Entretanto, dê uma olhada nos motores e você encontrará poucas mudanças em relação aos motores disponíveis nos anos 1950," diz o Dr. James Friend, coordenador da pesquisa.

Motores piezoeléctricos miniaturizados

Foi pensando nesse hiato tecnológico que ele e a sua equipa desenvolveram os novos motores piezoeléctricos miniaturizados. Ao contrário dos motores eléctricos rotativos convencionais, os motores piezoeléctricos podem ser miniaturizados ao extremo, adaptando-se a uma série de novas aplicações.

"Oportunidades para micromotores estão por toda parte, em campos tão diversos quanto a biomedicina, a electrónica, a aeronáutica e a indústria de automatismos. As respostas para essas necessidades têm sido diversas, com projetos que utilizam forças de accionamento electromagnéticas, electrostáticas, termais e até osmóticas," comenta o Dr. Friend.

"Os designs piezoeléctricos, contudo, têm características de escalabilidade e, em geral, são projectos mais simples, que oferecem uma excelente plataforma para o desenvolvimento de micromotores," conclui ele.

Os pesquisadores agora estão trabalhando no aprimoramento do sistema de controle à distância dos micromotores, para que eles possam ser testados em aplicações reais.

Fonte:
Piezoelectric ultrasonic resonant motor with stator diameter less than 250 µm: the Proteus motor
B Watson, J Friend, L Yeo
Journal of Micromechanics and Microengineering - February 2009 - Vol.: 19, Number 2




Veja também o post:
Biologia substitui Tecnologia Humana


0 comentários:

Postar um comentário





Related Posts with Thumbnails
A origem da vida não é consensual. A evolução dos seres vivos não é consensual. A teoria de Lamarck, a teoria de Darwin, e outras, propuseram a transformação dos seres vivos ao longo do tempo.

Mas o evolucionismo e o darwinismo não explicam de forma satisfatória a complexidade dos seres vivos. A biologia molecular e a biologia celular revelam mecanismos cuja origem os darwinistas nem se atrevem a tentar explicar.


Este blog trata de Design Inteligente, Darwinismo e Teoria da Evolução