Home Favoritos Donativos RSS
counter

 
quarta-feira, 4 de março de 2009

Apoiantes do design Inteligente têm formação superior

DiplomaFoi agora publicado o relatório financiado Theos sobre o posicionamento face à evolução e à criação na sociedade. Ele dá uma imagem confusa, o que não impediu o Guardian de tirar um valor fora de contexto para dar a imagem de que precisava para o seu artigo.
Artigo da Guardian
Artigo da Theos

O relatório,
Fé e Darwin escrito pela Comres, e não pela Theos para evitar equívocos, comentou na página 102:

"Apesar da diminuição da prática religiosa no Reino Unido e da recente cobertura mediática de questões da ciência e da fé, há ainda um núcleo de pessoas que defendem o Criacionismo da Terra Jovem. No entanto, curiosamente, as gerações mais jovens e as pessoas com formação universitária mostram-se inclinados a acreditar no Design Inteligente. Poderia ser este um indicador para a tendência dominante do futuro? "

Nas páginas 18-19, dá um perfil do típico adepto do design inteligente:


"[Tem tipicamente] 25 anos, acabou de concluir um mestrado, acredita que a complexidade da vida na terra só pode ser explicada pelo Design Inteligente. Acredita que há um Deus ou poder superior de algum tipo, ainda que não esteja disposto(a) a discutir se esse é o mesmo Deus no qual a sua avó acredita ou se é outra força. A Evolução, diz, é ainda apenas uma teoria que está à espera de ser comprovada ou refutada pelas evidências. Ela não oferece um sério desafio à questão do propósito na vida, e não contradiz a sua opinião de que os seres humanos têm um valor e significado únicos. Pensa que a ciência desafia a fé religiosa, mas está satisfeito por viver com esta tensão e mantém a mente aberta sobre o modo como a teoria evolutiva e cristianismo se relacionam entre si. Ao contrário do seu pai, ele acha que na escola deviam apresentar às crianças o Design Inteligente, mas enquanto a sua avó gostaria de ver o Design Inteligente ensinado nas aulas de ciência como uma alternativa à evolução, concorda com a sua mãe de que é um tema mais apropriado para a discussão em temas tais como RE. "

No entanto, Paul Wolley da Theos continua a promover a sua crença na evolução teista, convidando as pessoas a pesar cuidadosamente as evidências a favor da evolução. Porém muitos do detentores das melhores formações académicas concluíram que as explicações darwinistas não podem explicar toda a vida.

Além disso, a Theos continua a afirmar que as ideias de Darwin têm poucas implicações para a crença teísta apesar dos escritos, da correspondência, e dos conhecidos de Darwin complicarem aquela crença. Darwin, por exemplo parecia dar uma aprovação tácita à actividade de TH Huxley, que estava a desenvolver a noção de conflito entre ciência e fé, promovendo simultaneamente o trabalho de Darwin; pelo menos, há poucos indícios de que Darwin fez alguma coisa para questionar Huxley.

Fonte: Science and Values

0 comentários:

Postar um comentário





Related Posts with Thumbnails
A origem da vida não é consensual. A evolução dos seres vivos não é consensual. A teoria de Lamarck, a teoria de Darwin, e outras, propuseram a transformação dos seres vivos ao longo do tempo.

Mas o evolucionismo e o darwinismo não explicam de forma satisfatória a complexidade dos seres vivos. A biologia molecular e a biologia celular revelam mecanismos cuja origem os darwinistas nem se atrevem a tentar explicar.


Este blog trata de Design Inteligente, Darwinismo e Teoria da Evolução