Home Favoritos Donativos RSS
counter

 
domingo, 8 de junho de 2008

O ouriço do mar e os genes humanos

Ouriços do Mar sea urchinsO ouriço do mar já foi mencionado anteriormente neste blog a respeito do facto do seu genoma conter genes que são conhecidos por estarem associados nos seres humanos a funções de visão, audição e olfacto. Num artigo mais recente foi dito:

Veja, quando Sherman salienta que o ouriço do mar tem, não-expressos, os genes para os olhos e para anticorpos (genes que são bem conhecidos e plenamente activos em espécies muito posteriores), como podemos não concordar com ele quando ele diz que o neo-darwinismo canónico não pode começar a explicar esses factos?


E embora este artigo não seja novo, pode-se ler também:

O desenvolvimento embrionário no ouriço do mar exige acções tróficas dos mesmos neurotransmissores que participam na composição do cérebro dos mamíferos (PDF do estudo aqui)


E tem também este artigo, em português, que também não é novo (é da altura em que foi sequenciado o genoma do ouriço do mar) e que, para além de frisar as semelhanças com o genoma humano, salienta também a importância que pode ter o conhecimento do seu genoma para o tratamento de doenças humanas:

DNA de ouriço-do-mar é semelhante a de humanos

Um grupo internacional de cientistas decifrou a seqüência do genoma do ouriço-do-mar e confirmou que sua genética é muito parecida com a do ser humano, revelou um estudo divulgado hoje pela revista "Science".

Os ouriços têm um extraordinário e complexo sistema imunológico
Segundo os cientistas, o conhecimento da seqüência genética do animal marinho pode ajudar na busca de tratamentos para doenças como câncer, infertilidade, cegueira e distrofia muscular.

A decodificação dos 23,3 mil genes das 814 milhões de bases de nucleotídeos dos cromossomos foi realizada durante um projeto de três anos, comandado pelo Centro de Seqüência do Genoma Humano do Colégio Baylor de Medicina, no Texas, informou a revista.

Segundo James Coffman, cientista do Laboratório Biológico Mount Desert Island, de Bar Harbor (Maine), a conformação genômica dos ouriços é parecida com a dos humanos. As duas espécies compartilham a maior parte das famílias genéticas.

Em outro artigo --de uma série de seis, publicados pela "Science"--, os cientistas afirmam que os ouriços compartilham 7.077 genes com o ser humano. Geneticamente, eles estão mais próximos do homem do que os vermes e os insetos.

Os ouriços têm "um extraordinário e complexo sistema imunológico", que não se baseia em anticorpos, como em alguns vertebrados, mas é eficaz o suficiente para proporcionar uma longevidade de cem anos, ou mais, segundo o estudo.

A imunidade inata se deve a um conjunto de proteínas que detectam aspectos de uma bactéria, por exemplo, e avisam as células do organismo sobre a presença do intruso. O mecanismo poderia proporcionar novos instrumentos na luta contra muitas doenças infecciosas, dizem os cientistas no relatório.

Defesa

Os animais marinhos também apresentam uma enorme capacidade para enfrentar ameaças químicas em seu ambiente graças a uma seqüência de genes que permite captar e eliminar substâncias tóxicas. Sem a reação, agentes químicos, como metais pesados, poderiam causar envelhecimento precoce, doenças e até morte.

Em outro artigo, um grupo de cientistas afirmou que a análise do genoma do ouriço-do-mar tem amplas implicações para o conhecimento das bases genéticas da imunidade nos vertebrados.

Segundo o geneticista Gary Litman, um dos autores do artigo, a decodificação do genoma "pode revelar aspectos importantes sobre a forma como interagem nossos sistemas imunológicos [inato e adaptado] e, assim, explicar como os genes trabalham para a manutenção da saúde".

O projeto, patrocinado pela Fundação Nacional das Ciências e pelos Institutos Nacionais da Saúde dos EUA, contou com cientistas do Canadá e Estados Unidos.


No post anterior vimos um ser cujo genoma é um mosaico genético de características de aves, répteis e mamíferos: o ornitorrinco. E agora temos este ser tão primitivo, o ouriço do mar, sem olhos, sem ouvidos, sem nariz, mas que tem os mesmos genes, não-expressos, que são fundamentais para nós, seres humanos, vermos, ouvirmos e cheirarmos!!...

Informação genética não respeita cladogramas evolutivos!... Realmente espantoso!


Ver também os posts:

Genes Humanos nos Ouriços do Mar ?

Como é que as anémonas têm genes humanos?


0 comentários:

Postar um comentário





Related Posts with Thumbnails
A origem da vida não é consensual. A evolução dos seres vivos não é consensual. A teoria de Lamarck, a teoria de Darwin, e outras, propuseram a transformação dos seres vivos ao longo do tempo.

Mas o evolucionismo e o darwinismo não explicam de forma satisfatória a complexidade dos seres vivos. A biologia molecular e a biologia celular revelam mecanismos cuja origem os darwinistas nem se atrevem a tentar explicar.


Este blog trata de Design Inteligente, Darwinismo e Teoria da Evolução