Home Favoritos Donativos RSS
counter

 
sexta-feira, 17 de abril de 2009

Sociedade Civil participa no culto a Darwin

Sociedade Civil - Fernanda FreitasMais um programa da televisão portuguesa que se junta a outros já comentados neste blog e que confirma também a forma parcial e subserviente com que o jornalismo em Portugal lida com a questão do Darwinismo. Foi esta Sexta-Feira às 14:00, no programa Sociedade Civil da RTP2.

O programa do Sociedade Civil, chamado "Como evoluiu a espécie humana?", apresentado pela Fernanda Freitas, pode ser visto clicando AQUI (ou aqui).


Só darwinistas presentes

Para não variar só foram convidados darwinistas:

  • José Feijó, Comissário da Exposição “A Evolução de Darwin” da Fundação Calouste Gulbenkian
  • Élio Sucena, Professor de Evolução e Desenvolvimento da Faculdade Ciências Universidade de Lisboa e Investigador no Instituto Gulbenkian de Ciência
  • Pe. Peter Stilwell, Diretor da Faculdade de Teologia da Universidade Católica de Lisboa
  • José Jorge Letria, Escritor

Para não variar, mais uma vez o Design Inteligente foi ignorado. Falou-se apenas do criacionismo como oposição à Teoria da Evolução. À pergunta que é apresentada no inicio do programa, "Como evoluiu a espécie humana?", pouco ou nada é respondido. Falou-se bastante da exposição “A Evolução de Darwin” da Fundação Calouste Gulbenkian e é apresentada uma visita guiada à exposição com João Caraça como cicerone.


Não há Einsteinismo, não há Newtonismo, mas há Darwinismo

Interessante foi ver José Feijó a dizer que "não há Einsteinismo, não há Newtonismo mas há Darwinismo". Parece que o Sr. José Feijó andou a ler este blog pois isso foi o que já foi dito aqui. Agora, a explicação dele para não haver Einsteinismo, ou Newtonismo, e haver Darwinismo revela a capacidade de adaptação do seu pensamento darwinista. Segundo ele há Darwinismo devido ao desconforto de algumas franjas da população em relação às ideias de Darwin. Como se não fossem os próprios darwinistas a adoptarem o termo Darwinismo.

Seguem-se algumas evidências que indicam que o Comissário da Exposição “A Evolução de Darwin” andou a ler este blog. Sr. comissário leia de novo e veja se estas explicações não fazem mais sentido do que essa desculpa esfarrapada para haver um "ismo" em relação a Darwin:
Quando a artista francesa disse que tiveram várias dificuldades porque não tinham o crânio de Darwin para fazerem a reconstituição, não pude deixar de me lembrar que o cérebro de Einstein foi removido para preservar 7 horas depois de sua morte. Einstein é um bom exemplo de um génio cientista cujas teorias mudaram efectivamente a ciência, que trouxe algo realmente novo à ciência, mas de quem não se faz comparações com Jesus, não há um einsteinismo, nem um dia de Einstein para celebração mundial. Isto mostra bem que o tratamento diferenciado a Darwin, em detrimento de tantos grandes cientistas, ultrapassa a ciência, esconde motivações filosófico-ideológicas que nada têm a ver com ciência.
[Texto que eu próprio escrevi em 13/2/09 no post Fundamentalismo Darwinista na SIC]

A ciência avançou. Mas a evolução parece ter estagnado no seu fundador. Não chamamos à astronomia 'Copernicismo', e nem chamamos à gravidade 'Newtonismo'. "Darwinismo" implica uma ideologia que adere aos ditames de um único homem, como o marxismo. E "ismos" (capitalismo, catolicismo, racismo) não são ciência. O "Darwinismo" implica que os cientistas da biologia "acreditem" na teoria de Darwin. É como se, desde 1860, os cientistas tivessem apenas acenado com a cabeça em concordância com as teorias de Darwin, em vez de desafiarem e testarem as suas idéias ou de acrescentar imensos conhecimentos ao seu trabalho.
[Texto que escreveu um cientista que propõe o fim do culto a Darwin, postado aqui em 14/2/09 no post "Darwinismo deve Morrer para que a Evolução possa Viver"]



Transformismo

Querem mais uma evidência de que o José Feijó andou a ler este blog e as criticas que aqui foram feitas a outros programas de televisão em que ele participou?

O José Feijó por volta dos 60 minutos usou a palavra "transformismo":

"...evolução é um termo também às vezes perigoso. Aliás, repare, Darwin no Origem das espécies diz a evolução uma única vez no último parágrafo. E na altura o termo que ele usava era o transformismo."

Mais à frente (minuto 79) o mau uso da palavra "transformismo" é detectada e Feijó justifica-se dizendo entre outras coisas:

"Pois é o cansaço. Não era transformismo , era transmutação.
... tenho estado a tomar nota de tudo para precisamente não dizer nada mal."


Impressão minha ou o Sr. Comissário já andou a ler algumas das criticas que foram feitas aqui a algumas outras ideias sem sentido que ele já apresentou noutros programas?


Leitura do feedback dos telespectadores através do blog do Sociedade Civil

Parece que é habitual neste programa a apresentadora ler algumas opiniões dos telespectadores, que são deixadas por estes no blog do Sociedade Civil. O que é curioso é que desta vez nenhuma opinião, das várias que foram escritas, foi lida no programa.

Confira no blog do Sociedade Civil algumas opiniões que foram lá deixadas, muitas delas questionando a validade da Teoria Darwinista.

Mais uma evidência da cumplicidade dos meios de comunicação com o Darwinismo. ;)



Outros posts sobre as comemorações de Darwin, sobre a GRANDE exposição e sobre a subserviência jornalística:


0 comentários:

Postar um comentário





Related Posts with Thumbnails
A origem da vida não é consensual. A evolução dos seres vivos não é consensual. A teoria de Lamarck, a teoria de Darwin, e outras, propuseram a transformação dos seres vivos ao longo do tempo.

Mas o evolucionismo e o darwinismo não explicam de forma satisfatória a complexidade dos seres vivos. A biologia molecular e a biologia celular revelam mecanismos cuja origem os darwinistas nem se atrevem a tentar explicar.


Este blog trata de Design Inteligente, Darwinismo e Teoria da Evolução