Home Favoritos Donativos RSS
counter

 
domingo, 1 de março de 2009

A Origem dos Gatos

cats Esta semana na RTP2 deu um documentário da National Geographic sobre a origem dos gatos domésticos.

O documentário, chamado "A Ciência do Gato", falava das diferentes raças de gatos. Que todas elas, todos os gatos do mundo, teriam descendido de alguns poucos grupos de gatos de há alguns milhares de anos atrás. Pelo meio mostrou o trabalho que uma equipa de cientistas da Universidade do Porto estava a levar a cabo em Portugal investigando os gatos selvagens do nosso país, de como eles se aproximam do homem e de como terá ocorrido e provavelmente continua a ocorrer, no presente, o entrecruzamento do gato doméstico com o gato selvagem.

Não vi tudo pois tive que sair a meio do programa, mas achei interessante algumas coisas que foram ditas acerca da origem dos gatos.

A procura da origem dos gatos levou a investigação ao Egipto, aonde existem gatos mumificados. As ossadas revelam que aqueles gatos domesticados eram grandes.

Mas, dizem, a melhor forma para procurarem a origem dos gatos, estava no seu DNA. Portanto segundo o que é dito naquele programa deveria ser procurado o local do mundo onde os gatos tivessem maior variabilidade genética, pois a partir desse local teriam, provavelmente, surgido os primeiros gatos que partiram à conquista do mundo.

Interessante essa questão da variabilidade genética. Faz lembrar a questão da variabilidade genética nos cães e de como ela é diminuída nos "cães de raça pura".

Ou seja os animais têm uma capacidade de variação extraordinária, mas as variações têm como resultado um empobrecimento do património genético. Esta questão parece apontar no sentido contrário ao que a evolução requer. Isto é evidência de perda de informação.

Afinal quando é que os evolucionistas aparecem com evidências de acumulação de informação ao longo do tempo? Quando é que eles aparecem com evidências de que a evolução gera variabilidade genética?

Esta questão da variabilidade genética, e também o facto de ossadas de gatos antigos (como as múmias do Egipto) mostrarem animais grandes, faz pensar no Ligre. Para quem não sabe o Ligre é um híbrido, resultante do cruzamento entre um leão macho e uma fêmea tigre. É um animal enorme, maior do que qualquer leão ou tigre. Será o ligre também um vislumbre de uma criatura com uma grande variabilidade genética, que terá existido num passado distante e que veio a dar origem aos tigres, leões e talvez a outros grandes felinos? Será que os tigres e leões descendem de um "ligre", de um animal com mais variabilidade genética, assim como o boxer e o caniche descendem de um lobo (com maior variabilidade genética do que qualquer raça de cão), assim como os gatos domésticos do mundo descendem de gatos com maior variabilidade?

Podem ver uma parte daquele documentário sobre a origem dos gatos AQUI.
Está em inglês. Para ter uma ideia do que ali se diz, leia:


De onde veio o gato?

Em Portugal uma equipa da Universidade do Porto pode estar a testemunhar em tempo real como o gato se domesticou.

Eles seguem o gato selvagem. Pode parecer um gato doméstico comum, mas este gato selvagem tem a sua própria espécie, Felis silvestris. Esta é a espécie a partir da qual o gato doméstico descendeu há milhares de anos atrás.

Por vezes estes animais são avistados surpreendentemente próximos das aldeias.

A equipa percorre o campo em busca de pistas que os ajudem a entender, a taxa de variação dos gatos.

A equipa coloca armadilhas e põe coleiras nos gatos selvagens para perceber os seus hábitos e recolher dados.

Descobriram que um gato selvagem abandonou a floresta e aproximou-se de uma casa ficando lá cerca de 2 horas.

Para uma criatura extremamente esquiva e tímida este é um comportamento estranho.

Uma teoria diz que os gatos procuram a abundância de roedores que existe na proximidade do homem. Ou talvez o homem esteja a ocupar os espaços/territórios destes animais levando a que ocorram estes "encontros".

Os gatos no passado teriam sido recompensados pelo homem por apanhar roedores, habituando-se à presença humana, e acabando por evoluir para uma nova espécie, o Felis catus, o gato doméstico.

É um dos poucos animais que se domesticou a si próprio.
Até hoje o gato permanece parcialmente domesticado.


Repararam na frase "acabando por evoluir para uma nova espécie, o Felis catus, o gato doméstico"? É engraçado como os evolucionistas vêm evolução em todo o lado. O gato doméstico até continua a cruzar-se com o gato selvagem... e para além disso, não está em causa aumento de variabilidade genética, mas ao que parece até se perdeu variabilidade genética... e eles chamam a isso evolução??!!!...
ok... daqui a pouco estamos a defender que o homem do campo evolui para Homo citadinus quando passa a viver em cidades e adquire novos hábitos, e porque vê mais noticiários e jornais até aumentou a informação, etc... Rsrs


2 comentários:

  1. Há você, parece que odeia C. Darwin, ele ainda esta em alta nas principais escolas de ciências do mundo e o D.I serve para complementar e acrescentar ao darwinismo.

    ResponderExcluir
  2. quem procura a origem dos gatos domesticos foi a 1.785 a.c antes de cristo

    ResponderExcluir





Related Posts with Thumbnails
A origem da vida não é consensual. A evolução dos seres vivos não é consensual. A teoria de Lamarck, a teoria de Darwin, e outras, propuseram a transformação dos seres vivos ao longo do tempo.

Mas o evolucionismo e o darwinismo não explicam de forma satisfatória a complexidade dos seres vivos. A biologia molecular e a biologia celular revelam mecanismos cuja origem os darwinistas nem se atrevem a tentar explicar.


Este blog trata de Design Inteligente, Darwinismo e Teoria da Evolução