Home Favoritos Donativos RSS
counter

 
sábado, 27 de dezembro de 2008

Ciência em 2008 - Darwin ou Design ?

Ciência 2008As Principais Noticias de Ciência de 2008 Deixam Darwin de Fora, mas Apontam Para o Design Inteligente

No início de 2008, a Academia Nacional de Ciências dos E.U. afirmou no seu relatório Ciência, Evolução, e Criacionismo, que a "Biologia evolutiva tem sido e continua a ser uma pedra angular da ciência moderna". Parece que aquela afirmação não se enquadra muito bem com o resto do ano de 2008. Duas organizações publicaram recentemente listas das melhores noticias de ciência e descobertas cientificas para 2008: A Access Research Network e a revista Science. Nenhuma das principais noticias seleccionadas surgiram como resultado da biologia evolutiva.

acontecimento ciência 2008 Science breakthroughO maior acontecimento cientifico de 2008 segundo a Science foi o método em que os cientistas descobriram como colher células estaminais a partir de pacientes vivos, uma descoberta que tem um enorme potencial para tratar doenças. Na verdade esta é uma descoberta científica muito importante, mas ela não tem nada a ver com a biologia evolutiva. De facto, a comunicação à imprensa desta descoberta afirma que "se os cientistas puderem dominar a reprogramação celular de maneira que seja controlada de uma forma mais fina, eficiente e segura, os pacientes podem um dia ser tratados com versões mais saudáveis das suas próprias células". Tenha em mente que na opinião deles, os investigadores estão simplesmente "reprogramando" uma entidade que surgiu através de processos cegos e não direccionados. De facto, o principal artigo na Science intitulava-se "Reprogramação de células", mas só o simples facto das células poderem ser "programadas" e "reprogramadas" já não aponta para uma origem não inteligente e não direccionada. O mesmo artigo admite que os investigadores não entendem completamente o modo como a reprogramação acontece: "Apesar de dezenas de laboratórios terem utilizado a técnica, o que se passa no interior das células reprogramadas permanece um mistério". Embora a Science nunca fosse admiti-lo, o seu principal acontecimento de 2008 mostra que os cientistas estão estudando as células tratando-as como se elas funcionassem com base em programas de software que podem controlar a forma física, e o input/ouput do hardware celular. Eles estão tentando "dominar" um sistema de programação que nem sequer compreendem totalmente, mas que eles acreditam que tenha surgido através de processos naturais cegos e não direccionados. Parece que todos os progressos que estão a ser feitos neste domínio resultam de cientistas que tratam as células como se fossem projectadas. (ver aqui VIDEO sobre a reprogramação celular)

Também é interessante notar que nenhuma das 10 maiores noticias cientificas seleccionadas pela Science para 2008 vêm da biologia evolutiva. As suas outras descobertas científicas "top" abordam temas científicos fascinantes, que vão desde a detecção de planetas extrasolares, à compreensão do porquê que algumas células se tornam cancerosas, a se encontrar métodos para novas formas de geração de electricidade utilizando a água, mas não há nenhuma que tenha a ver com a biologia evolutiva.

As Top 10 Novidades de Ciência para 2008, seleccionadas pela Access Research Network, mostram também - embora de uma forma mais explícita - que é cada vez mais difícil fazer-se boa ciência sem o design inteligente (DI) e que as velhas noções de evolução estão a falhar.

O mais importante acontecimento cientifico da ARN foi a reunião do verão de Altenberg 16, uma conferência de cientistas "que reconhecem que a teoria da evolução, que a maioria dos biólogos activos aceita e que é ensinada hoje nas salas de aula, é insuficiente para explicar a nossa existência". Outros acontecimentos "top" de ciência da ARN para 2008 incluiu o facto de ateus e agnósticos estarem cada vez mais defendendo o DI, o lançamento do Stylus pelo Biologic Institute como um método melhorado de usar os computadores para simular a evolução, a embraiagem molecular descoberta nos flagelos, e biólogos de renome maravilhando-se com a complexidade irredutível do ribossoma. A ARN também registou o recurso crescente dos engenheiros à Biomimética - em que os engenheiros mimetizam a natureza para melhorar a tecnologia. De acordo com a ARN, as "Metodologias baseadas no Design em Biomimética estão produzindo resultados tangíveis".

(A ARN também disponibilizou uma lista dos 10 Recursos Top de "Darwin e Design" para 2008, que inclui o Expelled, o jogo Spore, o The Devil's Delusion de David Berlinski, a edição da Salvo Magazine sobre o DI, o Intelligent Design 101 e a sua refutação a Francis Collins por mim e por Logan Gage, e o novo livro Entendendo o Design Inteligente de William Dembski e Sean McDowell.)

Com 2009 sendo o aniversário do bicentenário do nascimento de Darwin, sem dúvida os Darwinistas vão procurar dar um grande empurrão no próximo ano para promoverem as glórias da evolução darwinista. Mas, se 2008 foi de alguma indicação, parece perfeitamente possível fazer boa ciência sem a evolução neo-darwinista. Como membro da Academia Nacional de Ciências, Phil Skell escreveu na The Scientist, em 2005:

Evolução darwinista - quaisquer que sejam as suas outras virtudes - não fornece uma heurística frutífera em biologia experimental. Isto torna-se particularmente claro ao compará-la com uma enquadramento heurístico tal como o modelo atómico, que abre a química estrutural e leva a avanços na síntese de uma multiplicidade de novas moléculas de utilidade prática. Nada disto demonstra que o Darwinismo é falso. Mas quer, no entanto, dizer que a alegação de que é a pedra angular da biologia moderna experimental será recebida com muito cepticismo por parte de um número crescente de cientistas em domínios onde as teorias realmente servem como pedras angulares para fazer avanços concretos.

Será interessante ver se no próximo ano, as descobertas científicas na verdade vêm como resultado de os cientistas empregarem os princípios subjacentes à evolução darwinista, ou aos que estão por trás do design inteligente.

(por Casey Luskin)

0 comentários:

Postar um comentário





Related Posts with Thumbnails
A origem da vida não é consensual. A evolução dos seres vivos não é consensual. A teoria de Lamarck, a teoria de Darwin, e outras, propuseram a transformação dos seres vivos ao longo do tempo.

Mas o evolucionismo e o darwinismo não explicam de forma satisfatória a complexidade dos seres vivos. A biologia molecular e a biologia celular revelam mecanismos cuja origem os darwinistas nem se atrevem a tentar explicar.


Este blog trata de Design Inteligente, Darwinismo e Teoria da Evolução